• Até 7 dias para devolver a compra
  • Em até 5x sem juros no cartão
0
Seu carrinho está vazio :(

As 4 Regras Que Você Precisa Saber Antes De Alimentar Seu Pet

Publicado em 28.12.2021 |
30 visualizações
Imagem padrão


AS 4 REGRAS QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE ALIMENTAR SEU PET


A alimentação é o combustível do nosso organismo. O balanço que influencia o humor, a saúde e a quantidade de energia que espalhamos pelo dia. Isso funciona tanto conosco quanto com nossos amigos de quatro patas. Porém, a internet está cheia de falsas regras sobre como alimentar seu pet. Para esclarecer o que você realmente precisa saber, separamos um guia básico. 

Seja seu pet um cachorro de pedigree ou o bom e velho caramelo brasileiro, a alimentação é o diferencial para uma vida saudável. A primeira coisa que você tem que lembrar é que o sistema digestivo deles é diferente do nosso. Então, por mais que eles insistam, as sobras do churrasco não são a melhor escolha.

Essa é a regra mais importante que você precisa lembrar: seu cachorro não deve comer tudo que a gente come. Temperos fortes, alho, cebola, batata, frutas cítricas: tudo isso pode causar problemas digestivos a curto ou longo prazo. 

É agora que suas escolhas começam. 

Mas elas não precisam ser difíceis. Vamos começar pela principal: você prefere que a alimentação do seu cachorro seja natural ou com ração seca?

Imagem padrão


ALIMENTAÇÃO NATURAL x RAÇÃO SECA


Apesar da ração industrializada seca ser a mais indicada pelos veterinários, muitas pessoas optam por dar uma alimentação natural aos seus pets. Seja por escolhas pessoais ou necessidade da rotina, a verdade é que as duas opções têm pontos positivos e negativos. 

Para fazer a melhor escolha, veja o que se encaixa na sua rotina.

Alimentação Natural
Até o século XX os cachorros eram alimentados com o que sobrava em casa. Essas refeições eram feitas basicamente com pão, ossos, pedaços de carne e legumes. Não era uma época em que as pessoas estavam preocupadas com os níveis nutricionais que colocavam nas vasilhas do seu cachorro. Com isso, mesmo que a comida fosse tecnicamente saudável para nós, os animais ainda sentiam falta de certos nutrientes.

A alimentação natural não é mais assim. Hoje, quem escolhe cuidar do seu cachorro sem rações prontas, deve estar atento a todas as necessidades nutricionais do seu pet. Isso pode mudar conforme a raça, o porte e até mesmo doenças genéticas, como diabetes. 

O ideal é seguir o aconselhamento profissional de um veterinário nutrólogo ou zootecnista. Com eles, você vai aprender a descartar a alimentação de sobras e criar refeições equilibradas, com carnes e vegetais de qualidade.

Rações Prontas
As rações também não são novidade. Historicamente, elas estão no radar dos donos de pet desde o século XVIII. Desde lá, evoluímos muito nos cuidados e no nosso conhecimento sobre estes amigos peludos. Isso quer dizer que as rações de hoje são confeccionadas para fornecer toda carga de nutrientes conforme as necessidades dos animais, e não apenas facilitar a rotina dos donos.

Escolher rações prontas não tem muito segredo. Elas são práticas, estão por todo o lugar e cumprem o que prometem. Ainda sim, as desvantagens não podem ser apagadas. O maior problema aqui é encontrar uma marca confiável, pois o preparo das rações envolve diversos processados, seja para aumentar o sabor, o cheiro ou até o nível de produção. 

Comparando com a alimentação natural, sua maior vantagem é a praticidade e o controle programado dos nutrientes que o pet precisa. Isso envolve o tipo de pelo, a idade e até mesmo fatores inerentes de algumas raças.

É fácil perceber que a melhor escolha é aquela que cabe no seu bolso e na sua rotina. Nem todos os cachorros são iguais e que algumas lendas urbanas são apenas isso: mitos. Às vezes tudo que a gente precisa é entender a base.

Com essas 4 regras você já vai saber o importante para criar uma rotina de alimentação saudável para seu pet.

Imagem padrão


1 - A ESCOLHA DO LOCAL


Essa regra é conhecida, e serve tanto para o local do xixi quanto das refeições. Um espaço definido com cuidado pode ajudar na digestão e até no apetite do seu cachorro. Primeiro, opte por locais sem muito barulho e distrações. Algumas raças são mais dependentes e não gostam de ficar sozinhas. Se elas verem movimento, vão desistir de comer para ficar perto das pessoas.

Mantenha as tigelas sempre limpas, lavadas com detergente neutro diariamente.

Imagem padrão


2 - HORÁRIO CERTO


Seu cachorro gosta de rotina, isso é verdade. Um horário para passear, um horário para o xixi e outro para latir para o gato do vizinho. Enquanto esses são pontos cruciais no dia do seu cão, as refeições não precisam ser escritas em pedra. Na verdade, uma mudança pode ajudar. Uma variação de algumas horas pode evitar uma ansiedade exagerada, o que deve acontecer se o momento do jantar se repetir sempre no mesmo horário. Cada ração tem suas próprias instruções na embalagem, conforme a idade e o peso do animal.

Imagem padrão


3 - IDADE

O tempo também passa para seu amigo peludo. Um cão velho não tem o estômago de aço dos seus tempos de juventude. Dependendo da raça, ele pode adquirir problemas comuns de seus companheiros, como doenças do coração, diabetes ou até dentes debilitados. Filhotes, por outro lado, precisam de nutrientes específicos para crescerem com todo seu potencial. 

Se você escolheu rações, opte pelo produto certo conforme a idade e fique atento aos sinais do seu cachorro.

Imagem padrão


4 - PREÇO E QUALIDADE


Agora que estamos falando de rações, esse é outro ponto decisivo na sua escolha. Você não precisa da ração mais cara do mercado para que seu cachorro cresça com saúde.

Na verdade, cada animal tem suas próprias necessidades. Você precisa entendê-las e, então, encontrar a ração ideal para elas. Alguns cachorros perdem muito pelo, enquanto outros têm pouco apetite; algumas raças precisam de rações menores, outras precisam de reforço para seus músculos e energia. Todas essas informações você vai encontrar nas embalagens das rações ou em uma rápida pesquisa. 

Uma dica: às vezes o cocô deles não precisa ter um cheiro tão forte, por exemplo. Ou seu sofá não precisa ficar com tanto pelo. Isso também é influência da ração. Se necessário, faça testes e mude. Você e seu cachorro vão se adaptando até encontrar a melhor opção para a casa. 

Seu cachorro só precisa de atenção
Agora é com você. Esses são os passos definitivos que você precisa saber para fazer uma escolha consciente. Depois disso, seu cachorro só precisa da sua atenção.

Confira o comportamento do seu pet e como ele reage com a alimentação que você escolheu. Ele tem apetite? Está com a energia de sempre? de comer? Revisite o guia e repita os passos.

É nossa responsabilidade cuidar deles, mesmo quando eles insistem em comer um osso gorduroso que sobrou do almoço de domingo. Nem toda a comida é para a família toda, mas com o seu cuidado, a saúde do seu cachorro vai estar sempre forte.

Arkuero e os cookies: a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.